Skip to main content

News

Na WSAVA

Published: 06/02/2018


Conheça Siraya Chunekamrai, Vice-presidente da WSAVA Siraya é membro do Painel Executivo da WSAVA e veterinária na Tailândia. É Presidente do Comité WSAVA de Relações Públicas e Comunicação e também é responsável pela iniciativa One Care. A One Care ajuda as nossas associações membro a estabelecer padrões realistas para a prática da medicina veterinária nos seus países. Em vez de tentar impor padrões comuns “de topo”, utiliza uma abordagem participativa para permitir que os seus membros estabeleçam objectivos realistas para melhoramento, baseados na respectiva situação específica e nos resultados que pretendem atingir.


Pode resumir a sua carreira até à data?

Licenciei-me em Medicina Veterinária na Tailândia e recebi uma bolsa de estudo para completar o meu doutoramento na Universidade de Cornell NYSCVM. Decidi regressar ao meu país natal, onde existiam obviamente maiores desafios a cumprir, e fundei dois centros de atendimento veterinário há 28 anos, incluindo o primeiro centro de cirurgia equina no país – o “The Horsepital”.

Também fundei, e ainda estou encarregue, de duas fundações de beneficência para póneis, destinadas a equinos desfavorecidos das regiões do norte da Tailândia e do Cambodja. Tenho o privilégio de poder trabalhar junto de comunidades que me recordam, todos os dias, que o bem-estar animal está interligado com o bem-estar humano.
 

Como é o seu “dia de trabalho”?

Apesar de estar envolvida com muitas associações e comités de pequenos animais, ainda pratico clínica de equinos. Também ensino medicina e cirurgia de equinos na maioria das escolas de medicina veterinária na Tailândia. Os equinos podem não ser pequenos animais, mas ainda são nossos companheiros.  


Quando e como começou por se envolver com a WSAVA?

Em 2010 fui convidada para me juntar ao Comité de Direcção do Congresso WSAVA e passei a pertencer ao Painel Executivo, no papel de sétimo elemento, em 2011. No início, envolvi-me porque queria garantir que a WSAVA teria uma representação realmente de todo o Mundo, em particular da Ásia. Sentia que a associação não podia auto-designar-se Associação Mundial de Veterinários de Pequenos Animais, se metade do Mundo não estivesse representado.

Quando conheci o painel, verifiquei que constituíam um grupo de voluntários extraordinariamente dedicados, cada um dos quais desejoso de fazer o melhor possível pela nossa profissão. Actualmente, sinto-me verdadeiramente privilegiada e humilde por ser um dos seus membros.
 

O que envolve o seu papel no Painel Executivo?

Sou Vice-presidente e sou responsável por supervisionar o planeamento estratégico para os próximos cindo anos da WSAVA – 2019-2024. Já demos início a este processo, recebendo as impressões dos mais recentes fóruns dos membros. Estes eventos ajudam-nos a reunir as ideias e necessidades e permitem-nos cumprir a missão da WSAVA, através do desenvolvimento de actividades que são relevantes para todos os nossos membros.


O que aprecia mais e o que considera o maior desafio?

Trabalhar com as comunidades! Temos, actualmente, a INICIATIVA ONE CARE DA WSAVA, que utiliza uma abordagem participativa para envolver os nossos membros e ajudá-los a ser capazes de resolver os respectivos problemas chave com o apoio da WSAVA. Esta abordagem é muito diferente de uma imposição de topo, e significa que a WSAVA assume o papel de apoiante e mediador, em vez de ser um agente de mudança. É um conceito difícil de implementar, porque envolve uma mudança de mentalidade – mas está a permitir a obtenção de excelentes resultados.
 

 

Porque considera que o trabalho da WSAVA é tão importante?

Os fóruns dos nossos membros, inquéritos e informação obtida nos meios sociais sugerem que existe uma necessidade global de os veterinários se entre ajudarem no sentido de se tornarem um só. Um padrão, Um cuidado, Uma voz. Para ser possível atingir este objectivo, temos de trabalhar como uma comunidade. Olhe à sua volta e verificará que apenas a WSAVA é capaz de albergar uma genuína “comunidade veterinária global”.
 

Em que iniciativas ou actividades da WSAVA está mais intimamente envolvida?

Dirigi a INICIATIVA ONE CARE, que não é um comité, mas um grupo de mediadores que estão, actualmente, treinados para gerir abordagens participativas. Visam trabalhar com as nossas associações membro com o objectivo de ajudá-las a gerar a mudança a partir do início. A base para as metodologias participativas reconhece a importância da “modificação do comportamento humano” para gerar resultados sustentáveis e reais na maioria dos projectos de desenvolvimento.

Também dirijo o Comité de Relações Públicas e Comunicações,que tem actualmente uma profissional excelente, Rebecca George, que trabalha em contacto próximo com o nosso fornecedor de serviços, Vetstream, para alertar e apresentar as actividades da WSAVA a um número cada vez maior dos nossos membros, veterinários e tutores de animais de companhia a nível global.


O que faz, quando não está a trabalhar?

Boa questão! Viajo – embora muitas das minhas viagens envolvam o trabalho com a WSAVA ou na área do bem-estar dos equinos, de que gosto muito. Estas actividades expandem os meus horizontes. Nunca deixo de me maravilhar com a quantidade de coisas que aprendo com as pessoas de diferentes culturas e com as novas gerações.
 

Tem alguma mensagem para os membros da WSAVA em 2018?

WOW… tentem viver como os jovens dos nossos dias! Eles salvarão a nossa profissão e mudarão o Mundo. Permaneçam famintos, continuem a comunicar, tentem ter o “FOMO” (fear of missing out – medo de ficar para trás) e não se esqueçam de rir.
 
concave-pink-white